quarta-feira, 20 de março de 2019

reflexões diárias de A.A.: 20/03



20 DE MARÇO
 AMOR E TOLERÂNCIA

Nosso código é o amor e a tolerância pelos outros.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, cap. 6, § 40

    Descobri que preciso perdoar aos outros em todas as situações, a fim de manter um verdadeiro progresso espiritual. A importância vital do perdão pode não ter sido óbvia para mim à primeira vista, mas meus estudos me diziam que todo grande professor espiritual tinha insistido fortemente nisso.
   Devo perdoar as injúrias, não apenas por palavras, ou como formalidade, mas dentro do meu coração. Não faço isto por amor às outras pessoas, mas para o meu próprio bem. Ressentimento, raiva ou desejo de ver alguém punido, são coisas que apodrecem minha alma. Tais coisas me prendem a mais dificuldades. Elas me amarram a outros problemas que não têm nada a ver com meu problema original.
______
 
Meditação do dia:
Em muitos casos estamos na realidade lidando com companheiros sofredores, pessoas que tiveram suas desgraças aumentadas por nós. Se agora estamos a ponto de pedir perdão para nós, por que não poderíamos começar perdoando-os todos.”
(Na Opinião do Bill, p.151)


Daily Reflection
MARCH 20

LOVE AND TOLERANCE

Love and tolerance of others is our code.

ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 84

I have found that I have to forgive others in all situations to maintain any real spiritual progress. The vital importance of forgiving may not be obvious to me at first sight, but my studies tell me that every great spiritual teacher has insisted strongly upon it.
   I must forgive injuries, not just in words, or as a matter of form, but in my heart. I do this not for the other persons' sake, but for my own sake. Resentment, anger, or a desire to see someone punished, are things that rot my soul. Such things fasten my troubles to me with chains. They tie me to other problems that have nothing to do with my original problem.

terça-feira, 19 de março de 2019

Reflexões diárias de A.A.: 19/03



19 DE MARÇO
 ORAÇÃO: FUNCIONA

Acertou quem disse “os que zombam da oração são, quase sempre, aqueles que não a experimentaram devidamente.”
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p. 86 


     Tendo crescido num ambiente agnóstico, me senti um pouco tolo quando tentei rezar pela primeira vez. Sabia que havia um Poder Superior trabalhando em minha vida – como então estava permanecendo sóbrio? – porém, certamente não estava convencido de que ele/ela desejava ouvir minhas preces. Pessoas que tinham o que eu desejava diziam que a oração era uma parte importante na prática do programa, assim eu perseverei. Com um compromisso de rezar diariamente, fui surpreendido ao encontrar-me cada vez mais sereno e confortável com o meu lugar no mundo. Em outras palavras, a vida se tornou mais fácil e deixou de ser uma luta. Ainda não estou certo quem, ou o que, escuta minhas preces, mas nunca pararia de fazê-las, pela simples razão de que elas funcionam.
 ______
 
Meditação do dia:
Talvez uma das maiores recompensas da meditação e da oração seja a sensação de que passamos a fazer parte. Não mais vivemos num mundo completamente hostil. Não mais nos sentimos perdidos, amedrontados e inúteis.”
(Na Opinião do Bill, p.117)
 
 Daily Reflection
MARCH 19

PRAYER: IT WORKS

It has been well said that "almost the only scoffers at prayer are those who never tried it enough."

TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 97

Having grown up in an agnostic household, I felt somewhat foolish when I first tried praying. I knew there was a Higher Power working in my life—how else was I staying sober?—but I certainly wasn't convinced he/she/it wanted to hear my prayers. People who had what I wanted said prayer was an important part of practicing the program, so I persevered. With a commitment to daily prayer, I was amazed to find myself becoming more serene and comfortable with my place in the world. In other words, life became easier and less of a struggle. I'm still not sure who, or what, listens to my prayers, but I'd never stop saying them for the simple reason that they work.

segunda-feira, 18 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 18/03



18 DE MARÇO
 A VERDADEIRA INDEPENDÊNCIA
 Quanto mais nos dispomos a depender de um Poder Superior, mais independentes nos tornamos.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.31


  Começo a confiar em Deus com uma vontade pequena e Ele faz com que essa vontade cresça. Quanto mais boa vontade tenho, mais confiança ganho, e quanto mais crença ganho, mais boa vontade tenho. Minha dependência de Deus cresce na proporção em que cresce minha crença Nele. Antes de tornar-me disposto, dependia de mim mesmo para todas as minhas necessidades e estava restrito pela minha imperfeição. Pela minha boa vontade de depender do meu Poder Superior, a quem eu chamo de Deus, todas as minhas necessidades são satisfeitas por Aquele que me conhece melhor que eu mesmo; até mesmo aquelas necessidades que não posso perceber, bem como as que ainda não vieram. Somente Aquele que me conhece tão bem, pode levar-me a ser eu mesmo e me ajudar a preencher a necessidade de alguém que somente eu posso preencher. Nunca haverá alguém exatamente como eu. E isto é a verdadeira independência.

 ________

Meditação do dia:
Temos que saber que esses bens são dádivas de Deus, que em parte se combinaram com uma crescente boa vontade de nossa parte para descobrir e fazer Sua vontade para conosco.” 
 (Na Opinião do Bill, p.249)


Daily Reflection
MARCH 18

REAL INDEPENDENCE

The more we become willing to depend upon a Higher Power, the more independent we actually are.

TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 36

I start with a little willingness to trust God and He causes that willingness to grow. The more willingness I have, the more trust I gain, and the more trust I gain, the more willingness I have. My dependence on God grows as my trust in Him grows. Before I became willing, I depended on myself for all my needs and I was restricted by my incompleteness. Through my willingness to depend upon my Higher Power, whom I choose to call God, all my needs are provided for by Someone Who knows me better than I know myself—even the needs I may not realize, as well as the ones yet to come. Only Someone Who knows me that well could bring me to be myself and to help me fill the need in someone else that only I am meant to fill. There never will be another exactly like me. And that is real independence.

domingo, 17 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 17/03



17 DE MARÇO
 MANEIRAS MISTERIOSAS

...nas épocas de sofrimento e dor, quando a mão de Deus parecia ser pesada e até injusta, novas lições sobre a vida foram aprendidas, novas fontes de coragem foram descobertas e finalmente, de forma ineludível, chegou a convicção de que Deus, efetivamente, “age de maneira misteriosa na realização de Suas maravilhas”.
OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.93


     Após perder minha carreira, família e saúde, não tinha ainda me convencido de que minha maneira de viver precisava ser vista de uma nova forma. A bebida e o uso de outras drogas estavam me matando, mas eu nunca tinha encontrado uma pessoa em recuperação ou um membro de A.A.
    Pensava que meu destino era morrer sozinho e que eu merecia isso. No auge do meu desespero, meu filho menor adoeceu gravemente com uma rara enfermidade. Os esforços dos médicos para ajudá-lo provaram ser inúteis. Redobrei meus esforços para bloquear meus sentimentos, porém, agora o álcool havia deixado de surtir efeito. Estava só olhando fixamente os olhos de Deus, suplicando Sua ajuda. Em alguns dias, devido a uma série de coincidências tive meu primeiro contato com A.A. e desde então tenho permanecido sóbrio. Meu filho sobreviveu e sua doença está em regressão. Todo o episódio me convenceu da minha impotência e da perda de controle da vida. Hoje meu filho e eu agradecemos a Deus por Sua intervenção.
______
 
Meditação do dia:
A ideia de que Deus dá às pessoas o que elas merecem, de que nossos desmandos causam nossas desgraças, de certa forma é uma solução tranquila e atraente para o problema, mas tem numerosas e sérias limitações. (...) Cria culpa mesmo onde não há razão para culpa. Faz as pessoas odiarem Deus, embora odiando-se também a si mesmos. E, mais perturbador que tudo, nem sequer se adapta aos fatos .”
(Quando coisas ruins acontecem às pessoas boas – Harold S. Kushner – ed. Nobel, p.19)



Daily Reflection

MARCH 17
MYSTERIOUS WAYS

. . . out of every season of grief or suffering when the hand of God seemed heavy or even unjust, new lessons for living were learned, new resources of courage were uncovered, and that finally, inescapably, the conviction came that God does "move in a mysterious way His wonders to perform."
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 105

After losing my career, family and health, I remained unconvinced that my way of life needed a second look. My drinking and other drug use were killing me, but I had never met a recovering person or an A.A. member. I thought I was destined to die alone and that I deserved it. At the peak of my despair, my infant son became critically ill with a rare disease. Doctors' efforts to help him proved useless. I redoubled my efforts to block my feelings, but now the alcohol had stopped working. I was left staring into God's eyes, begging for help. My introduction to A.A. came within days, through an odd series of coincidences, and I have remained sober ever since. My son lived and his disease is in remission. The entire episode convinced me of my powerlessness and the unmanageability of my life. Today my son and I thank God for His intervention.

sábado, 16 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 16/03



16 DE MARÇO
 COMO NÓS O ENTENDEMOS
 Meu amigo, então, sugeriu o que me pareceu uma ideia original... Por que não escolhes teu próprio conceito de Deus?Esta pergunta atingiu-me fortemente. Derreteu a montanha de gelo intelectual, à sombra da qual eu havia vivido durante muitos anos. Enfim, ergueria o rosto para o sol! Era só me dispor a crer em um Poder Superior a mim. Para começar, aquilo bastava.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, cap. 1, §§ 48 a 50
 
    Lembro-me das vezes que olhava para o céu e refletia sobre quem começou tudo isso, e como. Quando cheguei em A.A., um entendimento da dimensão espiritual tornou-se um auxiliar necessário para uma sobriedade estável. Após ler uma variedade de teorias, incluindo a científica, sobre uma grande explosão, optei para a simplicidade e supondo que o Deus do meu entendimento foi o Grande Poder que tornou a explosão possível. Com a vastidão do universo sob Seu comando, Ele seria, sem dúvida, capaz de guiar meu pensamento e ações se eu estivesse preparado para aceitar a Sua orientação. Mas não posso esperar ajuda, se virar as costas a esta ajuda e continuar à minha própria maneira. Tornei-me disposto a acreditar e já tenho 26 anos de sobriedade estável e satisfatória.
______
Meditação do dia:

A frase 'Deus na forma em que O concebemos' é talvez a expressão mais importante em todo o vocabulário de A.A. No âmbito dessas sete palavras significativas, podem ser incluídos todos os tipos e todas as intensidades da Fé, juntamente com a garantia positiva de que cada um de nós pode escolher sua própria Fé. Dificilmente menos valiosas para nós são aquelas expressões complementares – 'um Poder Superior' e 'um Poder Superior a nós mesmos'. Para todos aqueles que negam ou duvidam seriamente da existência de uma divindade, essas expressões levam a uma porta aberta para além da qual o incrédulo pode dar seu primeiro passo rumo a uma realidade até agora desconhecida para ele – o domínio da Fé.”  
(O Melhor de Bill, p.3)


Daily Reflection
MARCH 16

AS WE UNDERSTAND HIM

My friend suggested what then seemed a novel idea. . . ."Why don't you choose your own conception of God?" That statement hit me hard. It melted the icy intellectual mountain in whose shadow I had lived and shivered many years I stood in the sunlight at last. It was only a matter of being willing to believe in a Power greater than myself. Nothing more was required of me to make my beginning.

ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 12

I remember the times I looked up into the sky and reflected on who started it all, and how. When I came to A.A., an understanding of some description of the spiritual dimension became a necessary adjunct to a stable sobriety.
After reading a variety of versions, including the scientific, of a great explosion, I went for simplicity and made the God of my understanding the Great Power that made the explosion possible. With the vastness of the universe under His command, He would, no doubt, be able to guide my thinking and actions if I was prepared to accept His guidance. But I could not expect help if I turned my back on that help and went my own way. I became willing to believe and I have had 26 years of stable and satisfying sobriety.

sexta-feira, 15 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 15/03



15 DE MARÇO
 A IDEIA DE DEUS

Quando vimos os outros resolverem seus problemas através de uma simples confiança no Espírito do Universo, tivemos que deixar de continuar duvidando do Poder de Deus. Nossas ideias eram ineficazes. Porém, a ideia de Deus surtia efeito.
ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, cap. 4, § 28

   Como um homem cego recuperando gradualmente a visão, lentamente tateei o meu caminho no Terceiro Passo. Percebendo que somente um Poder Superior a mim mesmo poderia me socorrer do abismo sem esperança onde eu estava, soube que este era um Poder em que tinha que me agarrar e que seria minha âncora no meio de um mar de desgraças. Muito embora minha fé naquela hora fosse minúscula, foi grande o bastante para me fazer ver que era hora de me livrar de minha confiança no meu orgulhoso ego, e colocá-la na fortaleza segura que somente pode vir de um Poder Superior a mim mesmo.
______

Meditação do dia:
A crença em Deus é fundamentalmente um compromisso com um modo de vida, em resposta a tipos característicos de experiência religiosa em comunidades formadas por tradições históricas...” 
(Quando a Ciência encontra a Religião – Ian G. Barbour, ed. Cultrix, p.29).


Daily Reflection
MARCH 15

THE GOD IDEA

When we saw others solve their problems by a simple reliance upon the Spirit of the Universe, we had to stop doubting the power of God. Our ideas did not work. But the God idea did.

ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 52


Like a blind man gradually being restored to sight, I slowly groped my way to the Third Step. Having realized that only a Power greater than myself could rescue me from the hopeless abyss I was in, I knew that this was a Power that I had to grasp, and that it would be my anchor in the midst of a sea of woes. Even though my faith at that time was minuscule, it was big enough to make me see that it was time for me to discard my reliance on my prideful ego and replace it with the steadying strength that could only come from a Power far greater than myself.

quinta-feira, 14 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 14/03



14 DE MARÇO
 A PEDRA ANGULAR
 Ele é o Pai e nós somos os Seus filhos. Na maioria das vezes, as boas ideias são simples, e este conceito passou a ser a pedra angular do novo arco do triunfo, através do qual passamos à liberdade.
ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, cap. 5, § 16


    A pedra angular é a peça cunhada na parte mais alta de um arco que prende as outras peças no lugar. As “outras peças” são os Passos Um, Dois, e Quatro até o Décimo Segundo
   Neste sentido isto soa como se o Terceiro Passo, fosse o Passo mais importante, que os outros onze dependem do Terceiro para suporte. Na realidade porém, o Terceiro Passo é apenas um dos doze. Ele é a pedra angular, mas sem as outras onze pedras para construir a base e os lados, com ou sem a pedra angular, simplesmente não haverá arco. Através do trabalho diário de todos os Doze Passos, encontro este arco do triunfo esperando que eu passe através dele para outro dia de liberdade.
______

Meditação do dia:
Todo o nosso problema resultou do abuso da vontade. Havíamos tentado atacar nossos problemas com ela, ao invés de modificá-la, para que estivesse de acordo com a vontade de Deus para conosco. A função dos Doze Passos de A.A. é tornar isto cada vez mais possível, e o Terceiro Passo é aquele que abre a porta.”
(Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.34 e 35)


Daily Reflection
MARCH 14

THE KEYSTONE

He is the Father, and we are His children. Most good ideas are simple, and this concept was the keystone of the new and triumphant arch through which we passed to freedom.

ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 62


A keystone is the wedge-shaped piece at the highest part of an arch that locks the other pieces in place. The "other pieces" are Steps One, Two, and Four through Twelve. In one sense this sounds like Step Three is the most important Step, that the other eleven depend on the third for support. In reality however, Step Three is just one of twelve. It is the keystone, but without eleven other stones to build the base and arms, keystone or not, there will be no arch. Through daily working of all Twelve Steps, I find that triumphant arch waiting for me to pass through to another day of freedom.

quarta-feira, 13 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 13/03



13 DE MARÇO
 UM MUNDO DO ESPÍRITO
 Entramos no mundo do Espírito. Nossa próxima função é crescer em compreensão e valor. Isso não acontece de um dia para o outro. Deverá continuar durante toda a vida.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, cap. 6, § 40

    A palavra “entramos”... e a frase “entramos no mundo do Espírito” são muito significativas.  Implicam em ação, um começo, uma entrada, um pré-requisito para manter meu crescimento espiritual, sendo o “Espírito” a parte invisível do meu ser. As barreiras do meu crescimento espiritual são o egocentrismo e um enfoque materialista das coisas terrenas. Espiritualidade significa devoção para o espiritual ao invés de coisas mundanas; significa obediência à vontade de Deus para mim. Entendo ser coisas espirituais: amor incondicional, alegria, paciência, amabilidade, bondade, sinceridade, autocontrole e humildade. Em qualquer hora eu permita que o egoísmo, a desonestidade, ressentimentos e medo sejam parte de mim, estou bloqueando as coisas espirituais. Quando mantenho minha sobriedade, o crescimento espiritual torna-se um processo para toda a vida. Meu objetivo é o crescimento espiritual: aceitando que nunca terei perfeição espiritual.
______

Meditação do dia:
Quer nosso vício seja drogas, quer seja relacionamentos destruidores, sexo, álcool, dinheiro ou comida, enfrentamos a possibilidade de morte espiritual e também física. Ao nos afastarmos dessas tentações, aceitamos a oferta de Deus para que lancemos nossos fardos sobre Ele.”
(Doze Passos para o Cristão – jornada espiritual com amor-exigente, p.50)


Daily Reflection
MARCH 13

A WORLD OF THE SPIRIT

We have entered the world of the Spirit. Our next function is to grow in understanding and effectiveness. This is not an overnight matter. It should continue for our lifetime.

ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 84


The word "entered" . . . and the phrase "entered into the world of the Spirit" are very significant. They imply action, a beginning, getting into, a prerequisite to maintaining my spiritual growth, the "Spirit" being the immaterial part of me. Barriers to my spiritual growth are self-centeredness and a materialistic focus on worldly things. Spirituality means devotion to spiritual instead of worldly things, it means obedience to God's will for me. I understand spiritual things to be: unconditional love, joy, patience, kindness, goodness, faithfulness, self-control and humility. Any time I allow selfishness, dishonesty, resentment and fear to be a part of me, I block out spiritual things. As I maintain my sobriety, growing spiritually becomes a lifelong process. My goal is spiritual growth, accepting that I'll never have spiritual perfection.

terça-feira, 12 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 12/03



12 DE MARÇO
 UM PLANO DIÁRIO

Ao acordar, pensaremos nas vinte e quatro horas vindouras. Consideremos nossos planos para o dia. Antes de começar, pedimos a Deus que dirija nossos pensamentos e, especialmente, que eles estejam divorciados da autopiedade, da desonestidade e do egoísmo.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, cap. 6, § 46

  Todo dia peço a Deus para acender dentro de mim o fogo de Seu amor, para que esse amor, brilhante e claro, ilumine meu pensamento e me permita fazer sua vontade da melhor forma. Durante o dia, quando circunstâncias exteriores deprimem o meu espírito, peço a Deus que grave em minha mente e consciência de que posso começar o meu dia da maneira que escolher; centenas de vezes, se necessário.
______

Meditação do dia:
No decorrer do dia podemos fazer uma pausa, quando situações devem ser enfrentadas, decisões tomadas e renovado o simples pedido: 'Seja feita a Tua vontade, não a minha.' ”
(Na Opinião do Bill, p.78)


Daily Reflection
MARCH 12

A DAY'S PLAN

On awakening let us think about the twenty-four hours ahead. We consider our plans for the day. Before we begin, we ask God to direct our thinking, especially asking that it be divorced from self-pity, dishonest or self-seeking motives

ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 86

Every day I ask God to kindle within me the fire of His love, so that love, burning bright and clear, will illuminate my thinking and permit me to better do His will. Throughout the day, as I allow outside circumstances to dampen my spirits, I ask God to sear my consciousness with the awareness that I can start my day over any time I choose; a hundred times, if necessary.

segunda-feira, 11 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 11/03



11 DE MARÇO
 DIREÇÃO BEM ORDENADA

É quando tentamos adaptar a nossa vontade à de Deus que começamos a usá-la corretamente. Para todos nós esta foi uma revelação maravilhosa. Todo o nosso problema resultou do abuso da vontade. Com ela tentamos atacar nossos problemas, ao invés de modificá-la para que estivesse de acordo com os desígnios de Deus para conosco. A função dos Doze Passos de A.A. é tornar isto cada vez mais possível e o Terceiro Passo é aquele que abre a porta.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.34 e p.35

  Tudo que preciso fazer é olhar para o meu passado, para ver onde minha vontade própria está me levando. Apenas não sei o que é melhor para mim, e acredito que meu Poder Superior sabe. Deus, que defino como uma Direção bem ordenada, nunca me deixou cair, mas eu deixei cair muitas vezes. Usar minha vontade própria numa situação, normalmente tem o mesmo resultado que colocar a peça errada num quebra-cabeças: cansaço e frustração.
   O Terceiro Passo abre a porta para o restante do programa. Quando peço a Deus que me guie, sei que, seja qual for o resultado, será o melhor possível, a coisas são exatamente como deveriam ser, mesmo não sendo como eu esperava que fossem. Se eu deixar, Deus faz por mim o que eu não posso fazer por mim mesmo.
 ______

Meditação do dia:
Descobrimos que recebemos orientação para nossas vidas, à medida que paramos de fazer exigências a Deus, a fim de que Ele nos dê aquilo que queremos.”
(Na Opinião do Bill, p.32)


Daily Reflection
MARCH 11

GOOD ORDERLY DIRECTION

It is when we try to make our will conform with God's that we begin to use it rightly. To all of us, this was a most wonderful revelation. Our whole trouble had been the misuse of willpower. We had tried to bombard our problems with it instead of attempting to bring it into agreement with God's intention for us. To make this increasingly possible is the purpose of A.A.'s Twelve Steps, and Step Three opens the door.

TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 40

All I have to do is look back at my past to see where my self-will has led me. I just don't know what's best for me and I believe my Higher Power does. G.O.D., which I define as "Good Orderly Direction," has never let me down, but I have let myself down quite often. Using my self-will in a situation usually has the same result as forcing the wrong piece into a jigsaw puzzle—exhaustion and frustration.
Step Three opens the door to the rest of the program. When I ask God for guidance I know that whatever happens is the best possible situation, things are exactly as they are supposed to be, even if they aren't what I want or expect. God does do for me what I cannot do for myself, if I let Him.

domingo, 10 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 10/03



10 DE MARÇO
 HOJE, A ESCOLHA É MINHA

... nós, invariavelmente, achamos que em alguma hora do passado tomamos decisões baseadas no ego que mais tarde nos colocaram numa posição propícia para sermos magoados.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, cap. 5, §14

            Com a percepção e a aceitação de que eu tinha representado uma parte na maneira de vida que eu tinha levado, veio uma mudança dramática em minha perspectiva. Foi neste ponto que o programa de A.A. começou a funcionar para mim. No passado eu tinha sempre xingado os outros, Deus ou as outras pessoas, por aquilo que me acontecia. Nunca senti que tinha alguma escolha para mudar a minha vida. Minhas decisões eram baseadas no medo, no orgulho ou no ego. Como resultado, estas decisões me levaram a um passo da autodestruição. Hoje tento permitir que Deus me guie no caminho da sanidade. Sou responsável por minhas ações ou omissões – quaisquer que sejam as consequências.
______


Meditação do dia:
Os que recaem, os que mendigam, os que escandalizam, os que têm problemas mentais, os que se rebelam contra o programa e aqueles que barganham com a reputação de A.A., raramente prejudicam um Grupo de A.A. durante muito tempo. Alguns desses recém-chegados se converteram em nossos membros mais queridos e respeitados.”
(A Linguagem do Coração, p.46)


Daily Reflection
MARCH 10

TODAY, IT'S MY CHOICE

. . . we invariably find that at some time in the past we have made decisions based on self which later placed us in a position to be hurt.

ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 62

With the realization and acceptance that I had played a part in the way my life had turned out came a dramatic change in my outlook. It was at this point that the A.A. program began to work for me. In the past I had always blamed others, either God or other people, for my circumstances. I never felt that I had a choice in altering my life. My decisions had been based on fear, pride, or ego. As a result, those decisions led me down a path of self-destruction. Today I try to allow my God to guide me on the road to sanity. I am responsible for my action—or inaction— whatever the consequences may be.

sábado, 9 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 09/03



9 DE MARÇO
 ENTREGANDO A NOSSA VONTADE

Decidimos entregar nossa vontade e nossa vida aos cuidados de Deus, na forma em que O concebíamos”
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.29

  Não importa quanto alguém deseja tentar, precisamente como pôde alguém entregar sua vontade e sua vida aos cuidados do Deus que ele pensa existir? Na minha procura por uma resposta a esta questão, tornei-me consciente da sabedoria com que o Passo foi escrito: que este é um passo em duas partes.
     Podia ver que em meus dias de bebedeira, houve ocasiões em que deveria ter morrido, ou ao menos ser machucado; mas isto nunca aconteceu. Alguém ou alguma coisa estava olhando por mim. Escolhi acreditar que minha vida sempre esteve sob os cuidados de Deus. Somente Ele controla o número de dias que me serão concedidos até a minha morte física.
    O assunto da vontade (vontade própria ou vontade de Deus) é a parte mais difícil que existe no Passo para mim. Somente após experimentar emocionalmente uma imensa dor pelas tentativas fracassadas de me firmar, é que posso estar pronto a entregar a minha vontade à vontade de Deus. Rendição é como a calmaria após a tempestade. Quando minha vontade está conforme a vontade de Deus, existe paz dentro de mim.
______
 

Meditação do dia:
Que nunca tenhamos medo das mudanças necessárias. Certamente temos que distinguir entre mudanças para pior e mudanças para melhor. Mas já descobrimos há muito tempo que, uma necessidade se torna clara para o indivíduo, para o grupo ou para A.A. como um todo, não podemos ficar parados.”
(Na Opinião do Bill, p.115)


Daily Reflection
MARCH 9

SURRENDERING SELF-WILL

Made a decision to turn our will and our lives over to the care of God as we understood Him.

TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 34

No matter how much one wishes to try, exactly how can one turn his own will and his own life over to the care of whatever God he thinks there is? In my search for the answer to this question, I became aware of the wisdom with which it was written: that this is a two-part Step.
  I could see many times where I should have died, or at least been injured, during my previous style of living, and it never happened. Someone, or something, was looking after me. I choose to believe my life has always been in God's care. He alone controls the number of days I will be granteduntil physical death.
  The matter of will (self-will or God's will) is the more difficult part of the Step for me. It is only when I have experienced enough emotional pain, through failed attempts to fix myself, that I become willing to surrender to God's will for my life. Surrender is like the calm after the storm. When my will is in line with God's will for me, there is peace within.

sexta-feira, 8 de março de 2019

Reflexões diárias de A.A.: 08/03



8 DE MARÇO
 ENTREGANDO-A

 Todos os homens e mulheres que ingressaram e pretenderam ficar em A.A., começaram a praticar o Terceiro Passo sem que mesmo se apercebessem disso. Não é verdade que em todo o assunto relacionado com o álcool cada um decidiu entregar sua vida aos cuidados, proteção e guia de Alcoólicos Anônimos?... Qualquer recém-chegado com boa vontade está convicto que A.A. é o único porto seguro para o navio quase afundando que ele representa. Ora, se isso não é entregar a vontade e a vida à Providência recém-encontrada, o que é então?
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.30

      Submissão a Deus foi o primeiro passo para minha recuperação. Acredito que nossa Irmandade procura uma abertura espiritual para uma nova afinidade com Deus. Quando me esforço para seguir o caminho dos Passos, sinto uma liberdade que me dá habilidade de pensar por mim mesmo. Minha adição me aprisionou sem qualquer liberdade e atrapalhou minha habilidade de libertar-me do meu próprio confinamento; mas A.A. me garante uma maneira de ir para frente. O compartilhar mútuo, a preocupação e o cuidado são a nossa dádiva natural de um para com o outro, e a minha dádiva é fortalecida à medida em que muda minha atitude em relação a Deus. Aprendo a submeter-me à vontade de Deus em minha vida, a ter dignidade e a manter sempre estas atitudes, dando sempre o que recebo.
 ______
 

Meditação do dia:
Isso me levou à boa e saudável conclusão de que havia muitas situações no mundo sobre as quais eu não tinha nenhum poder pessoal – que, se eu estava tão pronto a admitir isso a respeito do álcool, devia admitir também em relação a muitas outras coisas. Tinha que ficar quieto e entender que Ele e não eu, era Deus.”
(Na Opinião do Bill, p.114)


Daily Reflection
MARCH 8

TURNING IT OVER

Every man and woman who has joined A.A. and intends to stick has, without realizing it, made a beginning on Step Three. Isn't it true that in all matters touching upon alcohol, each of them has decided to turn his or her life over to the care, protection, and guidance of Alcoholics Anonymous? . . . Any willing newcomer feels sure A.A. is the only safe harbor for the foundering vessel he has become. Now if this is not turning one's will and life over to a newfound Providence, then what is it?

TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 35

Submission to God was the first step to my recovery. I believe our Fellowship seeks a spirituality open to a new kinship with God. As I exert myself to follow the path of the Steps, I sense a freedom that gives me the ability to think for myself. My addiction confined me without any release and hindered my ability to be released from my selfconfinement, but A.A. assures me of a way to go forward. Mutual sharing, concern and caring for others is our natural gift to each other and mine is strengthened as my attitude toward God changes. I learn to submit to God's will in my life, to have self-respect, and to keep both of these attitudes by giving away what I receive.

quinta-feira, 7 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 07/03



7 DE MARÇO
 A CHAVE É A BOA VONTADE

Uma vez que introduzimos a chave da boa vontade na fechadura e entreabrimos a porta, descobrimos que sempre se pode abrir um pouco mais.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.30

     A boa vontade para entregar o meu orgulho e minha obstinação a um Poder Superior a mim mesmo, provou ser o único ingrediente necessário para resolver meus problemas  hoje. Até mesmo pequenas doses de boa vontade, se sincera, é suficiente para permitir que Deus entre e tome o controle sobre qualquer problema, dor ou obsessão. Meu nível de bem-estar está em relação direta com o grau de boa vontade que tenho num determinado momento para abandonar minha vontade própria, e permitir que a vontade de Deus se manifeste em minha vida. Com a chave da boa vontade, minhas preocupações e medos são poderosamente transformados em serenidade.
______

Meditação do dia:
Ao aplicar a vontade e a boa disposição aos problemas da vida em geral, o resultado líquido termina sendo a libertação do desejo de beber, e assim nos evitamos exercer uma grande força de vontade sobre o problema do álcool. É impossível explicar porque se produz esta libertação na maioria de nós. Se nos devolve a candura, sempre que nos coloquemos em condições de receber esta dádiva de recuperação – ou, dito em termos religiosos, nos preparamos para receber a graça de Deus que expulsa a nossa obsessão.”
(A Linguagem do Coração, p.322)


Daily Reflection
MARCH 7

THE KEY IS WILLINGNESS

Once we have placed the key of willingness in the lock and have the door ever so slightly open, we find that we can always open it some more.

TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 35

The willingness to give up my pride and self-will to a Power greater than myself has proved to be the only ingredient absolutely necessary to solve all of my problems today. Even the smallest amount of willingness, if sincere, is sufficient to allow God to enter and take control over any problem, pain, or obsession. My level of comfort is in direct relation to the degree of willingness I possess at any given moment to give up my self-will, and allow God's will to be manifested in my life. With the key of willingness, my worries and fears are powerfully transformed into serenity.

quarta-feira, 6 de março de 2019

Reflexões Diárias de A.A.: 06/03



6 DE MARÇO
A IDEIA DE FÉ

Não permita que preconceitos contra termos espirituais levem-no a deixar de perguntar honestamente o que eles significam para você.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, cap. 4, § 10

            A ideia de fé é algo difícil de engolir quando, medo, dúvida e raiva sobejam dentro e em volta de mim. Às vezes, a simples ideia de fazer algo diferente, algo a que não estou acostumado a fazer, pode eventualmente tornar-se um ato de fé se a fizer regularmente, sem discutir se é a coisa certa a fazer. Quando um dia está ruim e tudo está dando errado, uma reunião ou uma palestra com outro bêbado muitas vezes me distrai, o bastante para me persuadir de que nem tudo é tão impossível, tão esmagador como eu tinha pensado. Da mesma maneira, ir à uma reunião ou conversar com outro companheiro alcoólico é um ato de fé; acredito que estou detendo minha doença. Esta são as maneiras pelas quais movo-me lentamente para uma fé num Poder Superior.
______
Meditação do dia:
Nada é mais relevante para nosso bem-estar geral que a integridade de nossas relações, em particular nossa relação com o mundo todo. Na medida em que a fé é uma preocupação com a integridade de nossa relação com Deus, ela corresponde ao nosso modelo de confiança autêntica.” (Espiritualidade para Céticos – Robert C. Solomon, p.122)


Daily Reflection
MARCH 6

THE IDEA OF FAITH

Do not let any prejudice you may have against spiritual terms deter you from honestly asking yourself what they mean to you.

ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 47

The idea of faith is a very large chunk to swallow when fear, doubt and anger abound in and around me. Sometimes just the idea of doing something different, something I am not accustomed to doing, can eventually become an act of faith if I do it regularly, and do it without debating whether it's the right thing to do. When a bad day comes along and everything is going wrong, a meeting or a talk with another drunk often distracts me just enough to persuade me that everything is not quite as impossible, as overwhelming as I had thought. In the same way, going to a meeting or talking to a fellow alcoholic are acts of faith; I believe I'm arresting my disease. These are ways I slowly move toward faith in a Higher Power.