quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 31/12

31 DE DEZEMBRO
 RESOLUÇÕES DIÁRIAS

A ideia de viver um “plano de vinte e quatro horas”, aplica-se primeiramente à vida emocional do indivíduo. Emocionalmente falando, não devemos viver no ontem, nem no amanhã.
Na Opinião do Bill, p. 284

   Um Ano Novo: 12 meses, 52 semanas, 365 dias, 8.760 horas, 525.600 minutos – um momento para considerar caminhos, objetivos e ações. Devo fazer alguns planos para viver uma vida normal, mas também devo viver emocionalmente dentro de uma estrutura de vinte e quatro horas, porque assim não preciso fazer resoluções de Ano Novo!
   Posso fazer de cada dia um dia de Ano Novo! Posso decidir:
 “Hoje farei isto... Hoje farei aquilo...” Cada dia posso medir a minha vida tentando fazer um pouco melhor, decidindo seguir a vontade de Deus e fazendo um esforço para colocar em ação os princípios de nosso programa de A.A.
______

Meditação do dia:
Quantos de nós ousariam declarar: ‘Bem, estou sóbrio e feliz. O que mais posso querer ou fazer? Estou muito bem assim.’ Sabemos que o preço desta autossatisfação é um inevitável retrocesso, pontuado em algum momento por um brusco despertar. Temos que crescer ou nos deterioramos mais. Para nós a situação atual só vale para hoje, nunca para amanhã. Precisamos mudar, não podemos ficar parados.” (Na Opinião do Bill, p.25)

Daily Reflection
DECEMBER 31
DAILY RESOLUTIONS

The idea of "twenty-four-hour living" applies primarily to the emotional life of the individual. Emotionally speaking, we must not live in yesterday, nor in tomorrow.
AS BILL SEES IT, p. 284

A New Year: 12 months, 52 weeks, 365 days, 8,760 hours, 525,600 minutes—a time to consider directions, goals, and actions. I must make some plans to live a normal life, but also I must live emotionally within a twenty-four-hour frame, for if I do, I don't have to make New Year's resolutions! I can make every day a New Year's day! I can decide, "Today I will do this . . . Today I will do that." Each day I can measure my life by trying to do a little better, by deciding to follow God's will and by making an effort to put the principles of our A.A. program into action


Preparação para o Primeiro Passo

PREPARAÇÃO PARA O PRIMEIRO PASSO

A forma como controlamos nossa vida coloca-nos em situação angustiosa. Chegamos ao fim do poço. Nossos meios e nossos esforços nos falham. A essa altura, o Primeiro Passo dá a orientação necessária para nossa falta de domínio. Preparamo-nos percebendo que esse é o primeiro passo de uma viagem espiritual para a integridade. Esse passo nos faz parar. Põe um fim em nossos esforços e nos dá permissão para desistir.

ORAÇÃO PARA O PRIMEIRO PASSO

Hoje, peço ajuda para minha recuperação. Sinto-me um pouco perdido e estou muito inseguro de mim mesmo. A negação impediu-me de ver como sou impotente e como perdi o domínio sobre minha vida. Preciso aprender e lembrar que não posso controlar minha vida nem a dos outros. Também preciso lembrar que a melhor coisa a fazer neste momento é renunciar. Escolho renunciar — admito que sou impotente e perdi o domínio sobre minha vida.

(De: Doze Passos para o Cristão – Jornada Espiritual com Amor-Exigente)

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 30/12

30 DE DEZEMBRO
ANONIMATO

O anonimato é o alicerce espiritual de nossas Tradições, lembrando-nos sempre da necessidade de colocar os princípios acima das personalidades.
 Os Doze Passos e as Doze Tradições, p. 167

   A Décima Segunda Tradição tornou-se importante nos primeiros dias de minha sobriedade e, junto com os Doze Passos, continua a ser indispensável em minha recuperação. Tornei-me consciente após ingressar na Irmandade, de que tinha problemas de personalidade. Assim, quando ouvi pela primeira vez a mensagem da Tradição, estava muito claro: existe uma maneira imediata para, com os outros, encarar meu alcoolismo e seus acompanhantes, a raiva, as atitudes defensivas e ofensivas. Via a Décima Segunda Tradição como sendo uma grande desinfladora do ego; ela aliviou a minha raiva e me deu uma chance de utilizar os princípios do programa. Todos os Passos, e esta Tradição em particular, têm-me guiado por décadas de sobriedade contínua. Sou grato àqueles que estavam aqui quando precisei deles.
______

Meditação do dia:
O que temos que reconhecer é que nos alegramos com alguns de nossos defeitos. A raiva farisaica também pode ser muito agradável. De um modo perverso, podemos até sentir prazer pelo fato de muitas pessoas nos aborrecerem, pois isso nos traz uma cômoda sensação de superioridade.”
(Na Opinião do Bill, p. 153)

Daily Reflection
DECEMBER 30
ANONYMITY

Anonymity is the spiritual foundation of all our Traditions, ever reminding us to place principles before personalities.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 564

Tradition Twelve became important early in my sobriety and, along with the Twelve Steps, it continues to be a must in my recovery. I became aware after I joined the Fellowship that I had personality problems, so that when I first heard it, the Tradition's message was very clear: there exists an immediate way for me to face, with others, my alcoholism and attendant anger, defensiveness, offensiveness. I saw Tradition Twelve as being a great egodeflator; it relieved my anger and gave me a chance to utilize the principles of the program. All of the Steps, and this particular Tradition, have guided me over decades of continuous sobriety. I am grateful to those who were here when I needed them.


segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.:29/12

29 DE DEZEMBRO
 A ALEGRIA DE VIVER
 
Portanto, a alegria de viver bem é o tema do Décimo Segundo Passo.

Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.112
 
            A.A. é um programa alegre. Mesmo assim, às vezes resisto a tomar os Passos necessários para seguir adiante, e me encontro resistindo às próprias ações que me levariam à alegria que tanto desejo. Eu não resistiria se estas ações não tocassem algum aspecto vulnerável de minha vida, uma área que precisa de esperança e satisfação.
         Repetidas experiências de alegria tendem a suavizar as duras arestas exteriores do meu ego. Aí repousa o poder da alegria para ajudar todos os membros de A.A.
______

Meditação do dia:
Uma luz clara parece descer sobre nós quando abrimos os olhos. Uma vez que nossa cegueira é causada por nossos próprios defeitos, precisamos primeiro conhecê-los a fundo. A meditação construtiva é o primeiro requisito para cada novo passo em nosso crescimento espiritual.”
(Na Opinião do Bill, p.10)

Daily Reflection
DECEMBER 29
THE JOY OF LIVING

. . . therefore the joy of good living is the theme of A.A.'s Twelfth Step.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 125

A.A. is a joyful program! Even so, I occasionally balk at taking the necessary steps to move ahead, and find myself resisting the very actions that could bring about the joy I want. I would not resist if those actions did not touch some vulnerable area of my life, an area that needs hope and fulfillment. Repeated exposure to joyfulness has a way of softening the hard, outer edges of my ego. Therein lies the power of joyfulness to help all members of A.A.


domingo, 28 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A; 28/12

28 DE DEZEMBRO
APRONTE-SE E APAREÇA

Em A.A. buscamos não apenas a sobriedade – tentamos voltar a ser cidadãos do mundo que rejeitamos e que também nos rejeitou. Essa é a demonstração máxima de que o trabalho do Décimo Segundo Passo é o primeiro e não o último.
 Na Opinião do Bill, p.21

          A velha frase diz: “ Apronte-se e apareça”! Esta ação é tão importante que gosto de  considerá-la como minha máxima preferida.
          Posso optar todo dia para me aprontar e aparecer, ou não. Aparecendo nas reuniões, nasce em mim um sentimento de ser uma parte dessa reunião, pois assim posso fazer o que digo que farei. Posso conversar com os novatos e posso compartilhar minha experiência; isto é o que realmente significa credibilidade, honestidade e cortesia.  Ao me aprontar e aparecer realizo as ações concretas para um retorno progressivo à vida normal.
______

  Meditação do dia:
Cada grupo de A.A. é um céu seguro. Mas esse céu está sempre limitado pelo álcool tirano. Tal como os homens sobre a jangada de Eddie Rickenbaker*, nos agarramos uns aos outros com uma determinação que o mundo exterior raramente compreende.” (A Linguagem do Coração, p.44)

* Piloto da Primeira Guerra Mundial, que passou quase vinte e um dias com seu grupo de sete homens sobre uma jangada, em mar aberto, quando seu aeroplano caiu sobre o Pacífico, sob sol causticante; e tendo por comida, água doce e sombra, apenas uma inabalável esperança.

Daily Reflection
DECEMBER 28
SUIT UP AND SHOW UP

In A.A. we aim not only for sobriety—we try again to become citizens of the world that we rejected, and of the world that once rejected us. This is the ultimate demonstration toward which Twelfth Step work is the first but not the final step.
AS BILL SEES IT, p. 21

The old line says, "Suit up and show up." That action is só important that I like to think of it as my motto. I can choose each day to suit up and show up, or not. Showing up at meetings starts me toward feeling a part of that meeting, for then I can do what I say I'll do at meetings. I can talk with newcomers, and I can share my experience; that's what credibility, honesty, and courtesy really are. Suiting up and showing up are the concrete actions I take in my ongoing return to normal living.


sábado, 27 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 27/12

27 DE DEZEMBRO
 RESOLVENDO PROBLEMAS

Igualmente importante foi a descoberta de que os princípios espirituais resolveriam todos os meus problemas.
 Alcoólicos Anônimos, Cap.3; §39

            Através do processo de recuperação descrito no Livro Azul, percebi que as mesmas instruções que funcionam em meu alcoolismo, funcionam também para muitas outras coisas. Sempre que estou zangado ou frustrado, considero o assunto como uma manifestação do meu principal problema: alcoolismo. Quando “caminho” através dos Passos, minha dificuldade em geral fica resolvida bem antes de alcançar a Décima Segunda “sugestão”, e aquelas dificuldades que persistem são tratadas quando faço um esforço para transmitir a mensagem para alguém mais. Esses princípios resolvem de fato os meus problemas! Não encontrei nenhuma exceção, e fui levado a uma maneira de viver que é satisfatória e útil.
______

Meditação do dia:
Vejo ao meu redor muitas pessoas que se relacionam com Deus muito melhor do que eu. Não se pode dizer que eu não tenha feito nenhum progresso no decorrer dos anos; simplesmente confesso que não fiz o progresso que poderia ter feito, dadas as oportunidades que tive e ainda tenho.”
(A Linguagem do Coração, p.282)

Daily Reflection
DECEMBER 27
PROBLEM SOLVING

"Quite as important was the discovery that spiritual principles would solve all my problems."
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 42

Through the recovery process described in the Big Book, I have come to realize that the same instructions that work on my alcoholism, work on much more. Whenever I am angry or frustrated, I consider the matter a manifestation of the main problem within me, alcoholism. As I "walk" through the Steps, my difficulty is usually dealt with long before I reach the Twelfth "suggestion," and those difficulties that persist are remedied when I make an effort to carry the message to someone else. These principles do solve my problems! I have not encountered an exception, and I have been brought to a way of living which is satisfying and useful.


sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 26/12

26 DE DEZEMBRO
 ACEITANDO O SUCESSO OU O FRACASSO

Além do mais, como podemos nos ajustar à derrota ou ao êxito aparentes? Podemos aceitar e nos adaptar a ambos sem desespero ou orgulho? Chegaremos a aceitar a pobreza, a doença, a solidão e consternação com coragem e serenidade?
            Podemos nos contentar de verdade com as menores, embora duradouras, satisfações, quando nos são negadas as mais brilhantes e gloriosas realizações?

Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.99 e 100

            Após encontrar A.A. e parar de beber, levou um tempo antes que entendesse porque o Primeiro Passo contém duas partes: minha impotência perante o álcool e a perda do controle da minha vida. Da mesma maneira, acreditei por muito tempo que para estar em sintonia com os Doze Passos bastava que “transmitisse esta mensagem para os alcoólicos”. Isso era apressar as coisas. Eu tinha esquecido que existiam Doze Passos e que o Décimo Segundo Passo também tem mais do que uma parte. Aos poucos aprendi que era necessário para mim “praticar estes princípios” em todas as áreas de minha vida. Trabalhando todos os Passos completamente, não somente permaneço sóbrio e ajudo alguém mais a alcançar a sobriedade, mas também transformo minhas dificuldades com a vida em alegria de viver.
______

Meditação do dia:
Viemos a acreditar que um Poder Superior poderia nos devolver a sanidade, quando nos dispusemos a praticar os Doze Passos de A.A. Em resumo, preferimos ‘estar dispostos’, e essa foi a melhor escolha que poderíamos ter feito”.
(Na Opinião do Bill, p.4)

Daily Reflection
DECEMBER 26
ACCEPTING SUCCESS OR FAILURE

Furthermore, how shall we come to terms with seeming failure or success? Can we now accept and adjust to either without despair or pride? Can we accept poverty, sickness, loneliness, and bereavement with courage and serenity? Can we steadfastly content ourselves with the humbler, yet sometimes more durable, satisfactions when the brighter, more glittering achievements are denied us?
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 112

After I found A.A. and stopped drinking, it took a while before I understood why the First Step contained two parts: my powerlessness over alcohol, and my life's unmanageability. In the same way, I believed for a long time that, in order to be in tune with the Twelve Steps, it was enough for me "to carry this message to alcoholics." That was rushing things. I was forgetting that there were a total of Twelve Steps and that the Twelfth Step also had more than one part. Eventually I learned that it was necessary for me to "practice these principles" in all areas of my life. In working all the Steps thoroughly, I not only stay sober and help someone else to achieve sobriety, but also I transform my difficulty with living into a joy of living.


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 25/12

25 DE DEZEMBRO
EM PAZ COM A VIDA

Cada dia é um dia em que devemos levar a visão da vontade de Deus a todas as nossas atividades. “Como posso servi-Lo melhor? Sua vontade (não a minha) seja feita.”

Alcoólicos Anônimos, Cap.6; §42

            Eu leio esta passagem toda manhã para começar o meu dia, porque ela é um aviso contínuo para “praticar estes princípios em todas as minhas atividades”. Quando conservo a vontade de Deus em minha mente, sou capaz de fazer o que devo fazer, e isto me coloca em paz com a vida, comigo e com Deus.
______

Meditação do dia:
Persistência na Oração
'Em A.A. descobrimos que os reais bons resultados da oração são indiscutíveis. Eles são o fruto do conhecimento e da experiência. Todos os que persistiram, encontraram uma força que não tinham. Encontraram sabedoria superior à sua capacidade normal. E encontraram cada vez mais a paz de espírito que pode se manter firme, frente às mais difíceis circunstâncias.' ”
(Na Opinião do Bill, p.127)

Daily Reflection
DECEMBER 25
AT PEACE WITH LIFE

Every day is a day when we must carry the vision of God's will into all of our activities "How can I best serve Thee—Thy will (not mine) be done."
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 85

I read this passage each morning, to start off my day, because it is a continual reminder to "practice these principles in all my affairs." When I keep God's will at the forefront of my mind, I am able to do what I should be doing, and that puts me at peace with life, with myself and with God.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A; 24/12

24 DE DEZEMBRO
 UMA “SÃ E FELIZ UNIDADE”

Chegamos a acreditar que Ele gostaria que mantivéssemos nossas cabeças nas nuvens junto a Ele, mas que ficássemos com os pés firmes plantados na terra. É onde se encontram nossos companheiros que viajam e é aí que devemos fazer nosso trabalho. Estas são as nossas realidades. Não encontramos nenhuma incompatibilidade entre uma intensa experiência espiritual e uma vida de utilidades sã e feliz.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p.158 e 159

    Toda oração e meditação do mundo não me ajudam a não ser que sejam acompanhadas de ação. Praticando os princípios em todas as minhas atividades, percebo o cuidado que Deus toma em todos os aspectos de minha vida. Deus aparece no  meu mundo quando me coloco de lado, e permito que Ele entre.
______

Meditação do dia:
A fé sozinha nunca construiu a casa em que você mora. Foi preciso haver um plano e um bocado de trabalho para que essa casa se tornasse uma realidade”. (Na Opinião do Bill. p.284)

Daily Reflection
DECEMBER 24
A "SANE AND HAPPY USEFULNESS"

We have come to believe He would like us to keep our heads in the clouds with Him, but that our feet ought to be firmly planted on earth. That is where our fellow travelers are, and that is where our work must be done. These are the realities for us. We have found nothing incompatible between a powerful spiritual experience and a life of sane and happy usefulness
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 130

All the prayer and meditation in the world will not help me unless they are accompanied by action. Practicing the principles in all my affairs shows me the care that God takes in all parts of my life. God appears in my world when I move aside, and allow Him to step into it.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 23/12

23 DE DEZEMBRO
 RECUPERAÇÃO, UNIDADE, SERVIÇO

Nosso Décimo Segundo Passo – transmitir a mensagem – é o serviço básico que a Irmandade de A.A. faz; este é o nosso principal objetivo e a principal razão de nossa existência.

A Linguagem do Coração, p.160 ou p.188

  Agradeço a Deus por aqueles que vieram antes de mim, aqueles que me falaram para não esquecer dos Três Legados: Recuperação, Unidade, Serviço. No meu Grupo base, os Três Legados estão descritos num letreiro que diz: “Tome um banco de três pernas, tente equilibrá-lo somente em uma perna ou em duas. Nossos Três Legados devem manter-se intactos. Na Recuperação nós conseguimos ficar sóbrios juntos; na Unidade trabalhamos juntos para o bem de nossos Passos e Tradições; e através do Serviço nós damos aos outros, de graça, o que nos foi dado”.
            Uma das principais dádivas em minha vida tem sido saber que eu não terei mensagem para dar a menos que me recupere em Unidade com os princípios de A.A.
______

Meditação do dia:
Por estas razões tão contundentes, meus queridos amigos, o futuro pertence aos senhores. Abracem com afã estas responsabilidades, não tenham medo de nada, e a graça de Deus sem dúvida será de vocês.” 
(A Linguagem do Coração, p.200)

Daily Reflection
DECEMBER 23
RECOVERY, UNITY, SERVICE

Our Twelfth Step—carrying the message—is the basic service that AA's Fellowship gives; this is our principal aim and the main reason for our existence.
THE LANGUAGE OF THE HEART, p. 160

I thank God for those who came before me, those who told me not to forget the Three Legacies: Recovery, Unity and Service. In my home group, the Three Legacies were described on a sign which said: "You take a three-legged stool, try to balance it on only one leg, or two. Our Three Legacies must be kept intact. In Recovery, we get sober together; in Unity, we work together for the good of our Steps and Traditions; and through Service—we give away freely what has been given to us." One of the chief gifts of my life has been to know that I will have no message to give, unless I recover in unity with A.A. principles.


Mensagem Natalina

UMA MENSAGEM NATALINA
Dezembro de 1970

            Durante as festas natalinas, nós percebemos mais claramente do que nunca que a gratidão é o mais excelente atributo que possamos ter. Juntos contemplamos nossa sorte e refletimos sobre as bênçãos da vida, do serviço e do amor.
            Nesta época enlouquecida, nos foi possível encontrar uma paz interior cada vez mais profunda. Lois e eu nos unimos a todos os membros do Escritório de Serviços Gerais de A.A. para enviar-lhes a todos e a cada um de vocês uma fé segura de que o ano que vem se contará entre os melhores que haja conhecido a nossa Irmandade.
(A Linguagem do Coração, p.414)

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 22/12

22 DE DEZEMBRO
 PRINCÍPIOS, NÃO PERSONALIDADES

A maneira como nossos “valorosos” alcoólicos, algumas vezes, tentam julgar os “menos valorosos”, é bastante cômica se refletirmos sobre o fato. Imagine se você puser, um alcoólico julgando outro!
A Linguagem do Coração, p.37 ou  p.45


  Quem sou eu  para julgar alguém? Quando entrei na Irmandade pela primeira vez, descobri que todos gostavam de mim. Afinal, A.A. estava me ajudando a ter uma melhor maneira de vida sem o álcool. A realidade era que eu não poderia gostar de todos eles nem eles de mim. À medida que fui crescendo na Irmandade, aprendi a amar todos, apenas ouvindo o que eles tinham a dizer. Essa pessoa lá ou esta aqui pode ser aquela que Deus escolheu para me dar a mensagem de que preciso para o dia de hoje. Devo sempre lembrar-me de colocar os princípios acima das personalidades.        
______

Meditação do dia:
A maioria das tentativas de imposição gera tamanhas ondas de discórdia e intolerância no interior do Grupo, que essa condição é finalmente reconhecida como sendo pior para a vida em Grupo e a pior das piores condições jamais vista.” (A Linguagem do Coração, p.46)

Daily Reflection
DECEMBER 22
PRINCIPLES, NOT PERSONALITIES

The way our "worthy" alcoholics have sometimes tried to judge the "less worthy" is, as we look back on it, rather comical. Imagine, if you can, one alcoholic judging another!
THE LANGUAGE OF THE HEART, p. 37

Who am I to judge anyone? When I first entered the Fellowship I found that I liked everyone. After all, A.A. was going to help me to a better way of life without alcohol. The reality was that I couldn't possibly like everyone, nor they me. As I've grown in the Fellowship, I've learned to love everyone just from listening to what they had to say. That person over there, or the one right here, may be the one God has chosen to give me the message I need for today. I must always remember to place principles above personalities.


domingo, 21 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 21/12

21 DE DEZEMBRO
 ESCUTE, COMPARTILHE E REZE

Quando tentar ajudar um homem e sua família, deve ter o cuidado de não participar de suas alterações. Se o fizer poderá estragar a oportunidade de ser-lhes útil.
 Alcoólicos Anônimos, Cap.7; §36

            Quando tento ajudar um companheiro alcoólico, sinto um impulso de dar conselhos; e talvez isto seja inevitável. Mas, dando aos outros o direito de estarem errados, permitimos que eles colham seus próprios benefícios. O melhor que posso fazer – e parece mais fácil do que na prática – é ouvir, compartilhar experiência pessoal e rezar pelos outros.
______

Meditação do dia:
Um bom conselheiro nunca pensará em tudo, por nós. Ele sabe que a escolha final deve ser nossa. Entretanto, ele pode ajudar a eliminar o medo,  o oportunismo e a ilusão, tornando-nos capazes de fazer escolhas afetuosas, prudentes e honestas.” (Na Opinião do Bill – p.83)

Daily Reflection
DECEMBER 21
LISTEN, SHARE AND PRAY

When working with a man and his family, you should take care not to participate in their quarrels. You may spoil your chance of being helpful if you do.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 100

When trying to help a fellow alcoholic, I've given in to an impulse to give advice, and perhaps that's inevitable. But allowing others the right to be wrong reaps its own benefits. The best I can do— and it sounds easier than it is to put into practice— is to listen, share personal experience, and pray for others.

sábado, 20 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 20/12

20 DE DEZEMBRO
 AS RECOMPENSAS DE DAR


 Isto de fato é dar, nada pedindo. Ele não espera qualquer paga ou amor por parte de seu companheiro. E então descobre que, pelo paradoxo divino contido nesta maneira de dar, já recebeu a sua própria recompensa, não importando se seu irmão foi ajudado ou não.


Os Doze Passos e as Doze Tradições, p. 97

    Pela experiência com o trabalho do Décimo Segundo Passo, vim a compreender as recompensas de dar, nada pedindo de volta. No início eu esperava a recuperação dos outros, mas logo aprendi que isto não acontece. Uma vez tendo alcançado a humildade para aceitar que cada abordagem não vai resultar em um sucesso, então estou aberto para receber as recompensas de dar, sem o egoísmo do retorno.
______

Meditação do dia:
A verdadeira ambição não é aquilo que achávamos que era. Ela é o profundo desejo de viver de maneira útil e caminhar humildemente, sob a graça de Deus.” (Na Opinião do Bill, p.46)

Daily Reflection
DECEMBER 20
THE REWARDS OF GIVING

This is indeed the kind of giving that actually demands nothing. He does not expect his brother sufferer to pay him, or even to love him. And then he discovers that by the divine paradox of this kind of giving he has found his own reward, whether his brother has yet received anything or not.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 109

Through experience with Twelfth Step work, I came to understand the rewards of giving that demands nothing in return. At first I expected recovery in others, but I soon learned that this did not happen. Once I acquired the humility to accept the fact that every Twelfth Step call was not going to result in a success, then I was open to receive the rewards of selfless giving.


sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 19/12

19 DE DEZEMBRO
COMPREENDENDO A DOENÇA

Ao tratar com um alcoólico você poderá ter um sentimento normal de aborrecimento por um homem ser tão fraco, grosseiro e irresponsável. Mesmo que compreenda melhor a doença, poderá surgir este sentimento.
 Alcoólicos Anônimos, Cap.10; §14

 Tendo sofrido de alcoolismo, eu deveria entender a doença, mas às vezes sinto aborrecimento e até mesmo desprezo por uma pessoa que não consegue ir bem em A.A. Quando me sinto desta maneira, satisfaço meu falso senso de superioridade e devo lembrar que, se não fosse pela graça de Deus, lá estaria eu.
_____

Meditação do dia:
Tal é o paradoxo da recuperação em A.A.: a força nascendo da fraqueza e da derrota completa, a perda de uma vida antiga como condição para encontrar uma nova.” (Na Opinião do Bill – p.49)

Daily Reflection
DECEMBER 19
UNDERSTANDING THE MALADY

When dealing with an alcoholic, there may be a natural annoyance that a man could be so weak, stupid and irresponsible. Even when you understand the malady better, you may feel this feeling rising.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 139

Having suffered from alcoholism, I should understand the illness, but sometimes I feel annoyance, even contempt, toward a person who cannot make it in A.A. When I feel that way, I am satisfying my false sense of superiority and I must remember, but for the grace of God, there go I.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 18/12

18 DE DEZEMBRO
 HONESTIDADE COM OS PRINCIPIANTES


 Conte-lhe exatamente o que aconteceu a você. Frise sem reservas o fator espiritual.

 Alcoólicos Anônimos, Cap.7; §13

   A maravilha de A.A. é que somente falo o que aconteceu comigo. Não desperdiço tempo oferecendo conselhos ao novato em potencial, pois se conselho funcionasse, ninguém iria para o A.A. Tudo que preciso fazer é mostrar o que trouxe a mim a sobriedade e o que mudou na minha vida. Se falho em acentuar as características espirituais do programa de A.A., estou sendo desonesto.
   Não de deve dar uma falsa impressão de sobriedade ao ingressante. Estou sóbrio somente pela graça de meu Poder Superior, e isto torna possível que eu compartilhe com os outros.

______

Meditação do dia:
Tornei-me discípulo do movimento A.A., ao invés do professor que eu outrora achava que era.” 
(Na Opinião do Bill – p.169)

Daily Reflection
DECEMBER 18
HONESTY WITH NEWCOMERS

'ell him exactly what happened to you. Stress the spiritual feature freely.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 93

The marvel of A.A. is that I tell only what happened to me. I don't waste time offering advice to potential newcomers, for if advice worked, nobody would get to A.A. All I have to do is show what has brought me sobriety and what has changed my life. If I fail to stress the spiritual feature of A.A.'s program, I am being dishonest. The newcomer should not be given a false impression of sobriety. I am sober only through the grace of my Higher Power, and that makes it possible for me to share with others.


quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 17/12

17 DE DEZEMBRO
 UMA RECOMPENSA SEM PREÇO

...trabalho intensivo com outros alcoólicos... Quando outras atividades fracassam, esta funciona.
 Alcoólicos Anônimos, Cap.7; §1

   “A sua vida terá um novo sentido”, como diz o Livro Azul (Cap.7; §2)*. Esta promessa tem-me ajudado a evitar o egoísmo e a autopiedade. Presenciar outros crescerem neste programa maravilhoso, vê-los melhorando a qualidade de  suas vidas, é uma recompensa sem preço do meu esforço em prol dos outros.
   O autoexame é ainda outra recompensa de uma recuperação progressiva, assim como o são a serenidade, a paz e o contentamento. A energia proveniente de ver outros irem sendo bem sucedidos, e da partilha com eles das alegrias da jornada, dá um novo sentido à minha vida.
_________________________________________________________
* Existe um substituto e é mais que isto. É o companheirismo existente em Alcoólicos Anônimos. , você encontrará alívio para a ansiedade, o tédio e as preocupações. Atiçará sua imaginação. Finalmente, a vida fará sentido. Os melhores anos de sua vida estão por vir. Esta é nossa opinião a respeito da Irmandade. E será também a sua.
______

Meditação do dia:
“É por isso que a sobriedade – libertação do álcool – através dos ensinamentos e da prática dos Doze Passos de A.A., é o único propósito do grupo. Se não nos apegarmos a esse princípio cardinal, é quase certo que entraremos em colapso. E se entrarmos em colapso, não poderemos ajudar ninguém.” (Na Opinião do Bill, p.79)

Daily Reflection
DECEMBER 17
A PRICELESS REWARD

. . . work with other alcoholics. . . . It work when other activities fail.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 8

"Life will take on new meaning," as the Big Book says (p.89). This promise has helped me to avow self-seeking and self-pity. To watch others grow in this wonderful program, to see them improve the quality of their lives, is a priceless reward for my effort to help others. Selfexamination is yet another reward for an ongoing recovery, as are serenity, peace and contentment. The energy derived from seeing others on a successful path, of sharing with them the joys of the journey, gives to my life a new meaning.


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 16/12

16 DE DEZEMBRO
 PARCEIROS NA RECUPERAÇÃO

...não há nada melhor, para assegurar nossa imunidade contra a bebida, do que o trabalho intensivo com outros, alcoólicos... Ambos, você e o novo homem, devem andar passo a passo no caminho do progresso espiritual... Siga os ditames de um Poder Superior e brevemente estará vivendo num novo e maravilhoso mundo, não importa qual seja a sua situação atual.

Alcoólicos Anônimos, p.118 e 119 ou p.127 e 128           

    Fazer as coisas certas pelas razões certas – esta é a minha maneira de controlar meu egoísmo e meu autocentrismo. Percebo que minha dependência de um Poder Superior limpa o caminho para a paz de espírito, a felicidade e a sobriedade.
   Rezo todo o dia para evitar minhas antigas ações, a fim de que eu seja de utilidade para os outros.
______

Meditação do dia:
Contemplar os olhos de homens e mulheres se abrirem da treva para a luz, suas vidas se tornando rapidamente cheias de propósito e sentido, (…) são fatos que constituem a essência do bem que nos invade, quando levamos a mensagem de A.A. ao irmão sofredor.”
(Os Doze Passos e as Doze Tradições – Décimo Segundo Passo, § 12)

Daily Reflection
DECEMBER 16
PARTNERS IN RECOVERY

. . nothing will so much insure immunity from finking as intensive work with other alcoholics. . . Both you and the new man must walk day by ay in the path of spiritual progress. . . . Follow the dictates of a Higher Power and you will presently live in a new and wonderful world, no matter what your resent circumstances!
ALCOHOLICS ANONYMOUS, pp. 89, 100

Doing the right things for the right reasons—this is my way of controlling my selfishness and self-centeredness. I realize that my dependency on a higher Power clears the way for peace of mind, happiness and sobriety. I pray each day that I will avoid my previous actions, so that I will be helpful o others.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 15/12

15 DE DEZEMBRO
 FAZENDO TUDO PARA AJUDAR

Ofereça-lhe (ao alcoólico) amizade e camaradagem. Diga-lhe que se quiser parar de beber, fará tudo para ajudá-lo.
 Alcoólicos Anônimos, Cap. 7: §18
  
    Eu lembro como fui atraído pelos dois homens de A.A. que me abordaram. Eles disseram  que eu poderia ter o que eles tinham, sem nenhuma condição vinculada, que tudo que eu tinha de fazer era me unir a eles na estrada da recuperação. Quando começo a convencer um novato a fazer as coisas da minha maneira, esqueço como foram prestativos aqueles dois homens para comigo, com a sua generosidade e mente aberta.
______
Meditação do dia:
A coisa realmente estabilizante para ele será ter e oferecer amor àquele bêbado desconhecido na soleira da sua porta. Assim trabalhava São Francisco, poderoso e prático: menos dependência e menos exigência.” (O Melhor de Bill, p.52)

Daily Reflection
DECEMBER 15
DOING ANYTHING TO HELP

Offer him [the alcoholic] friendship and fellowship. Tell him that if he wants to get well you will do anything to help.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 95

I remember how attracted I was to the two men from A.A. who Twelfth-Stepped me. They said I could have what they had, with no conditions attached, that all I had to do was make my own decision to join them on the pathway to recovery. When I start convincing a newcomer to do things my way, I forget how helpful those two men were to me in their open-minded generosity.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.:14/12

14 DE DEZEMBRO
 ESTENDENDO A MÃO

Nunca assuma, junto a um alcoólico, superioridade moral ou espiritual; simplesmente, abra a caixa de ferramentas espirituais para que ele as examine. Mostre-lhe como funcionaram a seu favor.

 Alcoólicos Anônimos, Cap. 7§ 18


 Quando entro em contato com um ingressante, tenho a tendência de olhá-lo do meu ponto de vista de sucesso de A.A.?
    Eu o comparo com o grande número de conhecidos que fiz na Irmandade? Mostro-lhe, de uma maneira professoral, a voz de A.A.? Qual é a minha verdadeira atitude para com ele?           
    Devo me examinar quando encontrar um novato, para ter certeza de que estou transmitindo a mensagem com simplicidade, humildade e generosidade. Aquele que ainda sofre da doença do alcoolismo deve achar em mim um amigo que o ajudará a conseguir conhecer a maneira de viver de A.A., porque eu tive um amigo assim quando cheguei. Hoje é minha vez de estender minha mão com amor para minha irmã ou irmão alcoólico e mostrar-lhes o caminho da felicidade.
______
Meditação do dia:
À medida que deixamos de lado estas aspirações muito humanas, acreditamos que cada um de nós contribui para tecer um manto protetor que cobre toda nossa sociedade e sob o qual podemos crescer e trabalhar em unidade.” (Na Opinião do Bill, p.316)

Daily Reflection
DECEMBER 14
REACHING OUT

Never talk down to an alcoholic from any moral or spiritual hilltop; simply lay out the kit of spiritual looks for his inspection. Show him how they worked with you.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 95

When I come into contact with a newcomer, do I have a tendency to look at him from my perceived ingle of success in A.A.? Do I compare him with the large number of acquaintances I have made in the Fellowship? Do I point out to him in a magisterial way the voice of A.A.? What is my real attitude toward him? I must examine myself whenever I meet a newcomer to make sure that I am carrying the message with simplicity, humility and generosity. The one who still suffers from the terrible disease of alcoholism must find in me a friend who will allow him to get to know the A.A. way, because I had such a friend when I arrived in A.A. Today it is my turn to hold out my hand, with love, to my sister or brother alcoholic, and to show her or him the way to happiness.