domingo, 30 de setembro de 2018

Preparação para o Décimo Passo



Preparação para o Décimo Passo

A melhor preparação para o Décimo Passo é programar um tempo para nosso inventário. Uma opção é reservar algum tempo na hora do almoço ou antes de dormir. Qualquer que seja o intervalo de tempo, a chave é o compromisso de fazer um inventário com regularidade.


Oração para o Décimo Passo

Rezo para continuar a:
Crescer em compreensão e eficiência;
Fazer inventários cotidianos de verificação aleatória de mim mesmo;
Corrigir erros quando eu os cometer;
Assumir a responsabilidade por meus atos;
Estar sempre consciente de minhas atitudes e comportamentos negativos e derrotistas;
Manter minha obstinação sob controle;
Sempre me lembrar que preciso de Tua ajuda;
Manter o amor e a tolerância do próximo como meu código e
continuar a rogar diariamente pela melhor maneira de servir-Te, meu Poder Superior.

(de: Doze Passos para os Cristãos – jornada espiritual com amor-exigente)

Reflexões Diárias de A.A.: 30/09



 
30 DE SETEMBRO
O CÍRCULO E O TRIÂNGULO


O círculo simboliza A.A. no mundo inteiro e o triângulo simboliza os Três Legados de A.A.: Recuperação, Unidade e Serviço. Dentro do nosso novo mundo maravilhoso, encontramos a libertação de nossa obsessão fatal.
A.A. Atinge a Maioridade, Cap. II; §332

     No início de minha vida em A.A., me empenhei em participar dos seus serviços e achei que a explanação sobre o logotipo de nossa sociedade era muito apropriado. Primeiro, um círculo de amor e serviço com um bem equilibrado triângulo em seu interior, cuja base representa nossa Recuperação através dos Doze Passos; os outros dois lados, que representam Unidade e Serviço, respectivamente. Os três lados do triângulo são iguais. Quando fui crescendo em A.A., logo me identifiquei com este símbolo. Eu sou o círculo e os lados do triângulo representam três aspectos de minha personalidade: física, sanidade emocional e espiritualidade, esta última a base do símbolo. Juntos, os três aspectos de minha personalidade se traduzem em uma vida sóbria e feliz.
______

Meditação do dia:
As principais heranças dos primeiros vinte anos de Alcoólicos Anônimos são os Legados de Recuperação, de Unidade e de Serviço. Pelo primeiro nos recuperamos do alcoolismo; pelo segundo permanecemos em unidade; pelo terceiro nossa irmandade funciona e serve seu propósito fundamental, que é o de levar a mensagem de A.A. para todos aqueles que dela precisam e a querem.”  
(A.A. Atinge a Maioridade, Cap. II, §1)

Daily Reflection
SEPTEMBER 30
THE CIRCLE AND THE TRIANGLE

The circle stands for the whole world of A.A., and the triangle stands for A.A.'s Three Legacies of Recovery, Unity, and Service. Within our wonderful new world, we have found freedom from our fatal obsession.
A.A. COMES OF AGE, p. 139

Early in my A.A. life, I became employed in its services and I found the explanation of our society's logo to be very appropriate. First, a circle of love and service with a wellbalanced triangle inside, the base of which represents our Recovery through the Twelve Steps. Then the other two sides, representing Unity and Service, respectively. The three sides of the triangle are equal. As I grew in A.A. I soon identified myself with this symbol. I am the circle, and the sides of the triangle represent three aspects of my personality: physical, emotional sanity, spirituality, the latter forming the symbol's base. Taken together, all three aspects of my personality translate into a sober and happy life.

sábado, 29 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.; 29/09



29 DE SETEMBRO
EXATAMENTE SIMILAR

O contato frequente com outros ingressantes e os outros membros é o ponto luminoso de nossas vidas.
Alcoólicos Anônimos, Cap.7; § 2

    Um homem veio para a reunião alcoolizado, interrompeu os oradores, ficou de pé e tirou sua camisa, cambaleou para frente e para trás pedindo café, exigiu que o deixassem falar e finalmente insultou o secretário do Grupo e foi embora. Fiquei contente por ele ter estado ali – uma vez mais vi como eu era. Mas também vi como ainda sou e o que ainda poderei ser. Não preciso beber para querer ser a exceção e o centro das atenções. Muitas vezes me senti abusado e respondi abusivamente quando estava simplesmente sendo tratado como uma espécie de ser humano comum. Mais o homem tentava insistir que ele era diferente, mais eu percebia que ele e eu éramos exatamente similares.
______

Meditação do dia:
A experiência mostra que, frequentemente, até quem toma pílulas “controladamente” pode perder o controle. As mesmas racionalizações loucas que antigamente caracterizavam sua maneira de beber, começam a arruinar sua existência.”  
(Na Opinião do Bill, p.197)

 
Daily Reflection
SEPTEMBER 29
EXACTLY ALIKE

Frequent contact with newcomers and with each other is the bright spot of our lives.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 89

A man came to the meeting drunk, interrupted the speakers, stood up and took his shirt off, staggered loudly back and forth for coffee, demanded to talk, and eventually called the group's secretary an unquotable name and walked out. I was glad he was there—once again I saw what I had been like. But I also saw what I still am, and what I still could be. I don't have to be drunk to want to be the exception and the center of attention. I have often felt abused and responded abusively when I was simply being treated as a garden variety human being. The more the man tried to insist he was different, the more I realized that he and I were exactly alike.

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 28/09



28 DE SETEMBRO
AMOR SEM LAÇOS

A experiência prática nos mostra que não há nada melhor para assegurar nossa imunidade contra a bebida, do que o trabalho intensivo com outros alcoólicos.
Alcoólicos Anônimos, Cap.7; § 1

No apadrinhamento tive duas surpresas. Primeira, que meus afilhados se preocupavam comigo. O que pensava que era gratidão, parecia mais amor. Eles queriam me ver feliz, crescer e permanecer sóbrio. O fato de saber como eles se sentiam, me manteve longe da bebida por mais de uma vez. Segunda, descobri que eu era capaz de amar alguém responsavelmente, com um respeitoso e autêntico interesse pelo crescimento dessa pessoa. Antes disso, pensava que minha capacidade de cuidar sinceramente do bem-estar dos outros tinha-se atrofiado por falta de uso. Aprender que posso amar, sem cobiça ou ansiedade, foi uma das maiores dádivas que o programa me deu. Gratidão por este presente me manteve sóbrio muitas vezes.
______

Meditação do dia:
O espírito se enriquece com aquilo que recebe. O coração, com aquilo que dá.”
(Victor Hugo – séc.XIX)

Daily Reflection
SEPTEMBER 28
LOVE WITHOUT STRINGS

Practical experience shows that nothing will so much insure immunity from drinking as intensive work with other alcoholics.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 89

Sponsorship held two surprises for me. First, that my sponsees cared about me. What I had thought was gratitude was more like love. They wanted me to be happy, to grow and remain sober. Knowing how they felt kept me from drinking more than once. Second, I discovered that I was able to love someone else responsibly, with respectful and genuine concern for that person's growth. Before that time, I had thought that my ability to care sincerely about another's well-being had atrophied from lack of use. To learn that I can love, without greed or anxiety, has been one of the deepest gifts the program has given me. Gratitude for that gift has kept me sober many times.

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.; 27/09



27 DE SETEMBRO
SEM RESERVAS

Quando cheio de gratidão, o coração por certo só pode dar amor...
Na Opinião do Bill, p.37

    Enquanto presto serviço aos outros, se meus sucessos ocasionam grandiosidade, devo refletir no que me levou a este ponto. O que tem sido dado alegremente, com amor, deve ser repassado adiante, sem reservas e sem expectativas.
    Pois, à medida que cresço, percebo que não importa o quanto eu dou com amor, recebo muito mais em espírito.
______

Meditação do dia:
Com tal segurança, não resta dúvida de que seguiremos melhorando e ampliando estes canais vitais que são nossos serviços especiais; para levar a mensagem de A.A. a outros, com maior eficácia..."  
(A Linguagem do Coração, p.105)

Daily Reflection
SEPTEMBER 27
WITHOUT RESERVATION

When brimming with gratitude, one's heartbeat must surely result in outgoing love, . . .
AS BILL SEES IT, p. 37

While practicing service to others, if my successes give rise to grandiosity, I must reflect on what brought me to this point. What has been given joyfully, with love, must be passed on without reservation and without expectation. For as I grow, I find that no matter how much I give with love, I receive much more in spirit.

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 26/09



26 DE SETEMBRO
NOSSOS FILHOS

Pode ser que o alcoólico tenha dificuldades em restabelecer relações amigáveis com seus filhos... Com o tempo verão que ele é um homem novo e entenderão a sua maneira... A partir daí, o progresso será rápido. Ótimos resultados frequentemente se seguem depois de uma reconciliação como esta.
Alcoólicos Anônimos, Cap.9; § 41 e 42

  Enquanto no caminho da sobriedade, recebi um presente que não poderia comprar. Foi uma carta de meu filho no colégio dizendo: “Pai, você não pode imaginar como estou contente sabendo que tudo está bem. Feliz Aniversário, eu te amo.” Meu filho já me tinha dito antes que me amava. Tinha sido na festa do Natal anterior, quando ele me disse chorando: “Papai, eu te amo! Não podes ver o que estás fazendo a você mesmo?”. Eu não podia. Sufocado pela emoção, eu tinha chorado, mas desta vez, quando recebi a carta de meu filho, minhas lágrimas foram de alegria, não de desespero.
______

Meditação do dia:
Você já se perguntou, porventura, se seu lado criança ainda vive em seu interior? Porventura já o reconheceu? Lembre-se de que você sente pena quando está triste por alguém, e segurança quando está sério e empenhado em algum objetivo.”
(Como curar-se das Consequências de Pais Alcoólatras – Paulette Chayer Gélineau e Fabienne Moreau – Paulinas, p.59)

Daily Reflection

SEPTEMBER 26
OUR CHILDREN

The alcoholic may find it hard to re-establish friendly relations with his children. . . . In time they will see that he is a new man and in their own way they will let him know it. . . . From that point on, progress will be rapid. Marvelous results often follow such a reunion.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 134

While on the road to recovery I received a gift that could not be purchased. It was a card from my son in college, saying, "Dad, you can't imagine how glad I am that everything is okay. Happy Birthday, I love you." My son had told me that he loved me before. It had been during the previous Christmas holidays, when he had said to me, while crying, "Dad, I love you! Can't you see what you're doing to yourself?" I couldn't. Choked with emotion, I had cried, but this time, when I received my son's card, my tears were tears of joy, not desperation.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 25/09



25 DE SETEMBRO
PRIMEIRO AS COISAS PRIMEIRAS

Alguns de nós sofremos duros golpes para aprender a seguinte verdade: com ou sem emprego, com ou sem esposa, simplesmente não pararemos de beber enquanto dependermos de outras pessoas antes de depender de Deus.

Alcoólicos Anônimos, Cap.7; § 29

    Antes de vir para A.A., sempre tinha uma desculpa para beber: “Ela disse...” “Ele disse...”. “Fui despedido ontem...”. “Consegui um bom emprego hoje...”. Nenhuma área de minha vida estará bem se beber novamente. Na sobriedade, minha vida se torna melhor a cada dia. Devo sempre me lembrar de não beber, de confiar em Deus e de me manter ativo em A.A. Estou colocando qualquer coisa na frente de minha sobriedade, de Deus e de A.A. no dia de hoje?
______

Meditação do dia:
Achávamos que as 'circunstâncias' nos levaram a beber, e quando tentamos corrigir essas circunstâncias descobrimos que não poderíamos fazer isso à nossa própria maneira; nosso beber se descontrolou e nos tornamos alcoólicos.” (Na Opinião do Bill, p.1)

Daily Reflection
SEPTEMBER 25
FIRST THINGS FIRST

Some of us have taken very hard knocks to learn this truth: Job or no job—wife or no wife—we simply do not stop drinking so long as we place dependence upon other people ahead of dependence on God.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 98

Before coming to A.A., I always had excuses for taking a drink: "She said . . . ," "He said "I got fired yesterday," "I got a great job today." No area of my life could be good if I drank again. In sobriety my life gets better each day. I must always remember not to drink, to trust God, and to stay active in A.A. Am I putting anything before my sobriety, God, and A.A. today?

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 24/09



24 DE SETEMBRO
VIGILÂNCIA

Quantas vezes temos visto esta verdade demonstrada! “Uma vez alcoólico, sempre alcoólico.” Ao começar a beber, depois de um período de sobriedade, rapidamente estaremos tão mal como antes. Se estamos dispostos a parar, não podemos abrigar de forma alguma a esperança de que um dia seremos imunes ao álcool.
Alcoólicos Anônimos, Cap. 3; § 10

   Hoje sou um alcoólico. Amanhã não será diferente... Meu alcoolismo vive dentro de mim agora e para sempre. Não devo nunca esquecer o que sou. O álcool com certeza me matará se falhar em reconhecer e admitir diariamente minha doença. Não estou jogando uma partida na qual uma perda é um revés temporário. Estou tratando de minha doença, para a qual não há cura, e que requer somente uma aceitação diária e vigilância.

______

Meditação do dia:
Emocionalmente, eu estava começando a construir um outro tipo de bumerangue que depois quase me mataria.”  
(Na Opinião do Bill, p.185)

Daily Reflection
SEPTEMBER 24
VIGILANCE

We have seen the truth demonstrated again and again: "Once an alcoholic, always an alcoholic" Commencing to drink after a period of sobriety, we are in a short time as bad as ever. If we are planning to stop drinking, there must be no reservation of any kind, nor any lurking notion that someday we will be immune to alcohol.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 33

Today I am an alcoholic. Tomorrow will be no different. My alcoholism lives within me now and forever. I must never forget what I am. Alcohol will surely kill me if I fail to recognize and acknowledge my disease on a daily basis. I am not playing a game in which a loss is a temporary setback. I am dealing with my disease, for which there is no cure, only daily acceptance and vigilance.

domingo, 23 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 23/09



23 DE SETEMBRO
EU ERA UMA EXCEÇÃO”

Ele (Bill W.) me disse, gentil e simplesmente: “Você pensa que é um de nós?”

*Alcoólicos Anônimos, p.413

   Durante minha vida de bebedeiras, estava convencido que eu era uma exceção. Pensava que estava além das exigências mesquinhas e que tinha o direito de ser desculpado.
Nunca percebi que o negro contrapeso de minha atitude era o sentimento constante de que eu não “fazia parte”. No início, em A.A., me identificava com os outros somente como um alcoólico.
  Que despertar maravilhoso foi para mim perceber que, se seres humanos estavam fazendo o melhor que podiam, então também eu estava! Todas as dores, confusões e alegrias que eles sentiam não eram excepcionais, mas parte de minha vida, tanto quanto de todo mundo.

* N.T. : Parte do livro Alcoólicos Anônimos não traduzido.
______

Meditação do dia:
O primeiro aspecto das Doze Tradições é a proteção; o segundo é o progresso. Em primeiro lugar, recordamos quais são realmente as tentações a que está exposta nossa Irmandade e qual é a melhor forma de enfrentá-las. Isto constitui a base de um constante inventário moral de nossa conduta coletiva – o primeiro passo para afastar os obstáculos de nosso caminho.”
(A Linguagem do Coração, p.371)

Daily Reflection
SEPTEMBER 23
"I WAS AN EXCEPTION"

He [Bill W.] said to me, gently and simply, "Do you think that you are one of us?"
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 413

During my drinking life I was convinced I was an exception. I thought I was beyond petty requirements and had the right to be excused. I never realized that the dark counterbalance of my attitude was the constant feeling that I did not "belong." At first, in A.A., I identified with others only as an alcoholic. What a wonderful awakening for me it has been to realize that, if human beings were doing the best they could, then so was I! All of the pains, confusions and joys they feel are not exceptional, but part of my life, just as much as anybody's.

sábado, 22 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.; 22/09



22 DE SETEMBRO
UM “FILÃO INESGOTÁVEL”

Como garimpeiros famintos, depois de apertar o cinturão com a barriga vazia, encontramos ouro. A alegria que sentimos ao sermos libertados de uma vida de frustrações era limitada. Papai pensa que encontrou algo melhor do que ouro. Por algum tempo poderá guardar o tesouro para si mesmo. Poderá não perceber, de início, que apenas tocou a superfície de uma mina infinita, que só pagará dividendos se a explorar para o resto da vida e insistir em doar aos outros toda a produção. 
 
Alcoólicos Anônimos, Cap.9; § 22


Quando converso com um ingressante em A.A., meu passado me olha diretamente no rosto. Vejo a dor naqueles olhos cheios de esperança, estendo minha mão e então o milagre acontece: fico aliviado. Meus problemas desaparecem quando estendo a mão para essa alma trêmula.
______

Meditação do dia:
Na verdade, ele pode estar ajudando-o mais do que você a ele. Explique-lhe claramente que ele não tem nenhuma obrigação para com você.” (Na Opiniãodo Bill, p.275)

Daily Reflection
SEPTEMBER 22
A "LIMITLESS LODE"

Like a gaunt prospector, belt drawn in over the last ounce of food, our pick struck gold. Joy at our release from a lifetime of frustration knew no bounds. Father feels he has struck something better than gold. For a time he may try to hug the new treasure to himself. He may not see at once that he has barely scratched a limitless lode which will pay dividends only if he mines it for the rest of his life and insists on giving away the entire product.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, pp. 128-29

When I talk with a newcomer to A.A., my past looks me straight in the face. I see the pain in those hopeful eyes, I extend my hand, and then the miracle happens: / become healed. My problems vanish as I reach out to this trembling soul.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 21/09



21 DE SETEMBRO
A ÚLTIMA PROMESSA

De repente, reconheceremos que Deus está fazendo por nós o que não podíamos fazer sozinhos.

Alcoólicos Anônimos, Cap.6; §38

A última promessa no Livro Azul tornou-se real para mim no primeiro dia de sobriedade. Deus me manteve sóbrio aquele dia, e em todos os outros dias eu permiti que Ele dirigisse minha vida. Ele me dá força, coragem e orientação para enfrentar minhas responsabilidades na vida, a fim de que eu seja capaz de alcançar a sobriedade e ajudar outros a crescer e permanecer sóbrios. Ele se manifesta dentro de mim, tornando-me um canal de Sua palavra, de Seu pensamento e de Sua ação. Ele funciona com o meu eu interior, enquanto eu produzo no mundo exterior, porque Ele não faz por mim o que posso fazer por mim mesmo. Devo estar disposto a fazer Seu trabalho, para que Ele possa funcionar através de mim com sucesso.
______
 
Meditação do dia:
Assim, possamos nós de A.A. buscar continuamente a sabedoria e a boa vontade através das quais poderemos corresponder àquela imensa confiança que o Doador de todas as dádivas perfeitas colocou em nossas mãos.” 
(O Melhor de Bill, p.11)

Daily Reflection
SEPTEMBER 21
THE LAST PROMISE

We will suddenly realize that God is doing for us what we could not do for ourselves.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 84

The last Promise in the Big Book came true for me on the very first day of sobriety. God kept me sober that day, and on every other day I allowed Him to operate in my life. He gives me the strength, courage and guidance to meet my responsibilities in life so that I am then able to reach out and help others stay sober and grow. He manifests within me, making me a channel of His word, thought and deed. He works with my inner self, while I produce in the outer world, for He will not do for me what I can do for myself. I must be willing to do His work, so that He can function through me successfully.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 20/09



20 DE SETEMBRO
P. S. COMO GUIA

Procure fazer com que a sua relação com Ele seja certa e grandes eventos acontecerão a você e a muitos outros. Esta é a nossa Grande Realidade.
Alcoólicos Anônimos, Cap.11; §55

   Ter um bom relacionamento com Deus parecia ser impossível. Meu passado caótico deixara-me cheio de culpa e remorso, e eu imaginava como este “negócio de Deus” poderia funcionar. A.A. me disse que devo entregar minha vontade e minha vida aos cuidados de Deus, como eu O concebo. Sem ter nada mais para entregar, caí de joelhos e gritei: “Deus, eu não posso fazer isto. Por favor, me ajude!” Foi quando admiti minha impotência, que um raio de luz começou a tocar minha alma, e então uma disposição emergiu para deixar Deus controlar a minha vida. Com Ele como meu guia, grandes coisas começaram a acontecer e encontrei o começo da sobriedade.
______

Meditação do dia:
Nem sempre chegamos mais perto da sabedoria por causa de nossas virtudes; nossa melhor compreensão frequentemente tem fundamento nos sofrimentos de nossos antigos desatinos.”
(Na Opinião do Bill, p.31)

Daily Reflection
SEPTEMBER 20
H.P. AS GUIDE

See to it that your relationship with Him is right, and great events will come to pass for you and countless others. This is the Great Fact for us.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 164

Having a right relationship with God seemed to be an impossible order. My chaotic past had left me filled with guilt and remorse and I wondered how this "God business" could work. A.A. told me that I must turn my will and my life over to the care of God, as I understand Him. With nowhere else to turn, I went down on my knees and cried, "God, I can't do this. Please help me!" It was when I admitted my powerlessness that a glimmer of light began to touch my soul, and then a willingness emerged to let God control my life With Him as my guide, great events began to happen, and I found the beginning of sobriety.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 19/09



19 DE SETEMBRO
ACEITAÇÃO

Admitimos que não poderíamos vencer o álcool com os recursos que ainda nos restavam, e assim aceitamos o fato de que a dependência de um Poder Superior (mesmo que fosse só nosso Grupo de A.A.) poderia resolver o caso até aqui insolúvel. No momento em que formos capaz de aceitar inteiramente esses fatos, iniciou-se nossa libertação da compulsão alcoólica.

Na Opinião do Bill, p.109

  A liberdade somente veio para mim com a aceitação de que podia entregar minha vontade e minha vida aos cuidados de meu Poder Superior, que eu chamo Deus. A serenidade infiltrou-se no caos de minha vida, quando aceitei que o que me estava sucedendo era a vida mesma e que Deus me ajudaria em minhas dificuldades – e muito mais ainda. Desde então Ele tem me ajudado em todas as minhas dificuldades! Quando aceito as situações como elas são, não como desejo que elas sejam, então posso começar a crescer e ter serenidade e paz de espírito.
______
 
Meditação do dia:
Às vezes temos que encontrar o tipo apropriado de aceitação para o que possa acontecer amanhã, e outras vezes talvez tenhamos que aceitar uma condição que talvez não mude nunca. Logo, também, frequentemente tem que existir a apropriada e realística aceitação de nossos lamentáveis defeitos de caráter e das graves falhas dos demais defeitos que demoraram muitos anos para se corrigir completamente, se por acaso alguma vez foi feito.”
(A Linguagem do Coração, p.320)

Daily Reflection
SEPTEMBER 19
ACCEPTANCE

We admitted we couldn't lick alcohol with our own remaining resources, and so we accepted the further fact that dependence upon a Higher Power (if only our A.A group) could do this hitherto impossible job. The moment we were able to accept these facts fully, our release from the alcohol compulsion had begun.
AS BILL SEES IT, p. 109

Freedom came to me only with my acceptance that I could turn my will and my life over to the care of my Higher Power, whom I call God. Serenity seeped into the chaos of my life when I accepted that what I was going through was life, and that God would help me through my difficulties— and much more, as well. Since then He has helped me through all of my difficulties! When I accept situations as they are, not as I wish them to be, then I can begin to grow and have serenity and peace of mind.

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 18/09



18 DE SETEMBRO
RECUPERADOS PELO AMOR

Toda a nossa valorizada filosofia de autossuficiência precisou ser posta de lado. Isto não foi feito com a antiquada força de vontade; em vez disso, tornou-se um caso de desenvolver a boa vontade de aceitar estes novos fatos da vida. Nós nem corremos da raia nem lutamos. O que fizemos foi aceitar. E então ficamos livres.
(O Melhor de Grapevine, vol. I, p.198)

   Posso ficar livre de meu velho “eu” escravizante. Transcorrido um certo tempo, reconheço e acredito no bem que está dentro de mim.
  Vejo que meu Poder Superior, que me envolve, ajudou-me a recuperar por Seu amor. Meu Poder Superior torna-se aquela fonte de amor e de força que está operando um milagre contínuo em mim.
   Estou sóbrio... e estou grato.
______
 
Meditação do dia:
Precisávamos nos fazer apenas uma simples pergunta: 'Acredito, ou estou mesmo disposto a acreditar que exista um Poder Superior a mim?' Assim que o indivíduo possa dizer que acredita, ainda que seja em pequeno grau, ou que esteja disposto a acreditar, nós lhe asseguramos enfaticamente que ele está no caminho.”  
(Na Opinião do Bill, p.219)

Daily Reflection
SEPTEMBER 18
LOVED BACK TO RECOVERY

Our whole treasured philosophy of self-sufficiency had to be cast aside. This had not been done with old-fashioned willpower; it was instead a matter of developing the willingness to accept these new facts of living. We neither ran nor fought. But accept we did And then we were free.
BEST OF THE GRAPEVINE, Vol. I, p. 198

I can be free of my old enslaving self. After a while I recognize, and believe in, the good within myself. I see that I have been loved back to recovery by my Higher Power, who envelops me. My Higher Power becomes that source of love and strength that is performing a continuing miracle in me. I am sober . . . and I am grateful.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Reflexões Diárias de A.A.: 17/09



17 DE SETEMBRO
 LIBERDADE DO MEDO
Quando, pela graça divina, chegamos a aceitar nosso destino, compreendemos que podíamos, intimamente, viver em paz e mostrar aos que ainda sofriam do mesmo medo, que eles também poderiam superá-lo. Descobrimos que a libertação do medo era mais importante do que a penúria.
OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.109


    Valores materiais guiaram minha vida por muitos anos, durante meu alcoolismo ativo. Acreditava que o total de minhas posses me faria feliz, apesar de continuar sentindo-me falido após tê-las conseguido. Assim que vim para A.A. pela primeira vez, descobri uma nova maneira de viver. Como resultado de aprender a confiar nos outros, comecei a acreditar num Poder Superior a mim. Ter fé me libertou da escravidão do ego. Quando os ganhos materiais foram substituídos pelas dádivas de espírito, minha vida tornou-se controlável. Então escolhi compartilhar minhas experiências com outros alcoólicos.
______

Meditação do dia:
Aprendi que o temporário ou aparentemente bom pode muitas vezes ser o inimigo mortal do permanente e melhor. Quando se trata de sobrevivência de A.A., nada menos do que o nosso melhor será suficiente.” (Na Opinião do Bill, p.162)

Daily Reflection
SEPTEMBER 17
FREEDOM FROM FEAR

When, with God's help, we calmly accepted our lot, then wefound we could live at peace with ourselves and show others who still suffered the same fears that they could getover them, too. We found that freedom from fear was more important than freedom from want.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 122

Material values ruled my life for many years during my active alcoholism. I believed that all of my possessions would make me happy, yet I still felt bankrupt after I obtained them. When I first came into A.A., I found out about a new way of living. As a result of learning to trust others, I began to believe in a power greater than myself. Having faith freed me from the bondage of self. As material gains were replaced by the gifts of the spirit, my life became manageable. I then chose to share my experiences with other alcoholics.